Banco do Povo Paulista chega a R$ 1 bilhão emprestado

Com a presença de autoridades do Governo do Estado, evento no Palácio dos Bandeirantes celebra marca histórica do programa de incentivo da SERT ao microempreendedor

Promover o microcrédito deixou de ser uma iniciativa das grandes corporações financeiras para se transformar em uma bem sucedida ação da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (SERT), do governo de São Paulo. Desde 1998, o Banco do Povo Paulista (BPP) não só contribuiu para o reconhecimento do potencial empreendedor de uma parte esquecida da sociedade, como vem fazendo o pequeno negócio se transformar em fonte de renda e de emprego à economia paulista.

“Estamos, neste mês de agosto, comemorando a marca de R$ 1 bilhão emprestado, e nossa expectativa é que esse número cresça expressivamente nos próximos anos”, afirma Antonio Mendonça, diretor-executivo do BPP. O programa de microcrédito emprestou mais de R$ 100 milhões apenas no primeiro semestre deste ano, beneficiando mais de 20 mil microempreendedores de todo o Estado.

Para efeito comparativo, enquanto o Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) anunciou um acúmulo de R$ 300 milhões em operações de microcrédito no período de sete anos (entre 2005 e 2012), o BPP no mesmo período atingiu quase 203 mil pessoas, com um volume de investimento superior a R$ 774 milhões.

Comparativo BNDES x BPP

 

Instituição: BNDES BPP
Período: 2005-2012 2005-2012
Empréstimo (em reais): R$ 300 milhões R$ 774 milhões

 

“O Banco do Povo Paulista mudou minha vida”. Essa frase resume a ideia que os beneficiados pelo BPP têm da iniciativa. São milhares de pequenos empreendedores nos setores de alimentação, artesanato, produção rural, confecção, entre outros, que fazem o sucesso desta ação da SERT em todo estado de São Paulo.

O BPP está presente atualmente em 483 municípios (498 unidades instaladas) acumulando experiências positivas. “A inadimplência é muito pequena, inferior a qualquer outra iniciativa de microempréstimo em outros bancos”, afirma Mendonça. A taxa de juros que no início era de 1%, hoje é a menor do mercado, 0,5% ao mês. “Esse valor incentiva o pagamento regular dos clientes”, acrescenta.

Para o secretário estadual do Emprego e Relações do Trabalho, Carlos Ortiz, “o BPP não só contribui com o aquecimento da economia como também gera empregos, aumenta a autoestima e incentiva outras pessoas a se arriscar no microempreendedorismo. É uma oportunidade de crescimento profissional e pessoal também.”

Evento no Palácio dos Bandeirantes celebra marca

A celebração pelo alcance da cifra ocorre a partir das 09h30 da próxima segunda-feira (20), no Palácio dos Bandeirantes. Entre outras autoridades, marcarão presença o governador Geraldo Alckmin, o vice-governador Guilherme Afif Domingos, ex-secretários da SERT no período de vigência do BPP, além de agentes de crédito de todo o Estado e diversas pessoas beneficiadas pelos empréstimos – que terão a oportunidade de expor seus produtos e contar os benefícios alcançados em função da verba concedida pelo programa.