Campanha Salarial 2016 é marcada pela mobilização conjunta

Olá, meus amigos! Muito grato por mais uma vez ter este espaço para conversar com vocês, especialmente num momento tão importante.

“Os metalúrgicos são apenas uma dentre tantas categorias profissionais que estão sofrendo com a crise econômica, política e de confiança que atravessa o País”, dirão alguns. De fato, o problema atinge os trabalhadores das diversas áreas e prejudica desde os menores aos mais altos escalões, seja por achatamento de salários, seja pelo desemprego; no momento em que este artigo é feito, aliás, são quase 12 milhões de pessoas nessa situação.

Mas os metalúrgicos têm, sim, papel fundamental para a economia do País, do Estado e, claro, todos sentimos isso, para a nossa região. Daí a importância da campanha salarial em andamento. É urgente recuperar o poder de compra dos trabalhadores, para que os recursos possam circular e gerar riqueza aos municípios.

E quando falo em riqueza não se trata de esbanjar, mas do básico para a economia conseguir continuar a girar. Afinal, o recurso deixado pelo metalúrgico no comércio, por exemplo, vai manter os empregos naquele local, ajudar o empregador a permanecer honrando seus compromissos, contribuir para que seu funcionário pague suas contas, seus impostos e que as prefeituras também possam manter, como possível, os investimentos nas cidades.

A campanha, sem dúvida, tem como principal objetivo lutar para a garantia dos empregos. Piracicaba e região já tiveram aproximadamente 30 mil trabalhadores metalúrgicos; hoje estamos em torno de 15 mil. É um impacto brutal! Sabemos que nessas situações é preciso atentar ainda mais para que quem ficou tenha condições de trabalho decente e que conquistas sejam mantidas.

Dentre elas, podemos citar a Participação nos Lucros e Resultados (PLR), o vale-compra (somos o único Sindicato dos Metalúrgicos do Estado que conseguiu), adicional noturno, hora extra, que acidentados, gestantes, pessoas com deficiência e trabalhadores em vias de aposentadoria tenham seus direitos garantidos. Claro, não tem como não mencionar a necessária e urgente reposição das perdas, porque a inflação tem “comido” a renda do trabalhador, e a urgência do aumento real dos salários.

Por tudo isso existiu um grande empenho na mobilização da categoria, que este ano une nossa entidade à Força Sindical e à Federação dos Metalúrgicos, com entrega da pauta de reivindicações ao sindicato patronal feita por São Paulo. Essa unificação resulta em mais de 800 mil trabalhadores, ou seja, a energia foi multiplicada! Não custa lembrar, de qualquer maneira, como é importante o empenho de sócios e não sócios para que nenhum direito seja perdido.

Então, sigamos todos firmes em busca de um acordo favorável. Até a próxima!

José Luiz Ribeiro, o Zé Luiz, é secretário de Estado do Emprego e Relações do Trabalho; vereador licenciado da Câmara de Piracicaba; presidente licenciado do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos da cidade; diretor licenciado da Federação dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo, da Força Sindical e da Confederação Nacional dos Metalúrgicos.