De uma descoberta, nasce um empreendedor

Sônia e Aguinaldo possuem hoje uma loja de doces e variedades. Porém, a história podia ter tomado um rumo diferente. Confira!

“Um casamento, uma descoberta, uma doença. Esses três elementos mudaram a vida do casal Sônia Regina e Aguinaldo Tadeu. Entre todas as surpresas que o antigo policial militar já enfrentou durante a vida, a que surgiria no ano de 2010 seria a mais surpreendente de sua vida. Tadeu foi diagnosticado no Hospital das Clínicas com uma doença incurável, a doença de Crohn.

Depois de 30 anos trabalhando para sustentar a família, Tadeu aposentou-se por invalidez e viu sua rotina e vida mudarem completamente. Sem aviso e nem preparação, sua vida tomou um rumo não planejado por ele e por sua família. Naquele ano, naquele dia e com aquela descoberta, Aguinaldo decidiu usar sua nova condição de vida pra escrever também uma nova história.

Com a ajuda de Sônia, sua primeira e única esposa, o recém aposentado decidiu investir no sonho de sua esposa de trabalhar e ajudar com as despesas da casa. Sônia sempre apoiou o marido em seu trabalho enquanto cuidava das responsabilidades domésticas, mas depois de tantos anos, viu a oportunidade que queria de trabalhar e movimentar-se fora de casa.

Quatro anos depois de descobrir a doença, recebendo a ajuda do Estado para seu tratamento e sobrevivendo apenas de sua aposentadoria, Tadeu e Sonia, viram em um comercial de TV, a luz no fim do túnel que precisavam: um comercial sobre o Banco do Povo. “Eu vi na minha doença uma oportunidade de começar minha vida, de fazer o que eu não tinha feito até hoje, de reescrever uma nova história de vida”, disse Tadeu

Em seguida, o casal já planejava como concretizariam o sonho de abrir o próprio negócio, correram atrás de todas as informações, conseguiram um local para iniciar sua nova vida. Em Santa Isabel, zona leste de São Paulo, uma mercearia de doces faz sucesso entre os moradores do bairro. A família toda se reveza para dar conta do recado, filho, nora, esposa, todos unidos pelo sonho do casal. “Meu maior orgulho é ver que hoje nós temos clientes que vem, pedem, dão sugestões para gente melhorar nosso comércio”, conta Sônia.

Um passo foi dado e os próximos já estão nos planos de Sônia e Tadeu, após dois anos de luta, eles já pretendem ampliar o negócio e abrir um mini mercado no bairro.”

Ana Silvestre
Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (SERT/SP)