Em Bauru, Banco do Povo Paulista implanta linha de crédito para moradores da CDHU

Foi a quinta região contemplada pela linha de crédito especial em fevereiro

Na manhã da última quarta-feira (20), 21 cidades da região de Bauru foram contempladas pelo programa de microcrédito habitacional Casa Paulista Microcrédito/Banco do Povo Paulista (BPP). Agora, mais de 20,3 mil mutuários da região podem ter acesso à linha de crédito especial – disponibilizada pelo programa gerenciado pela Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (SERT) – para reformar ou ampliar os imóveis.

Além de Carlos Ortiz, secretário de Estado do Emprego, estiveram presentes o diretor-executivo do BPP, Antonio Mendonça, o prefeito de Bauru, Rodrigo Antonio de Agostinho, o gerente regional da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), Carlos Ladeira, entre outros prefeitos e autoridades regionais.

Esta foi a quinta parada da caravana promovida pela SERT em fevereiro – São José do Rio Preto, Presidente Prudente e Marília (na primeira semana), além de Araraquara (no último dia 19) também foram beneficiadas. Até o final de março, mais nove regiões do Estado serão contempladas: Araçatuba, Franca, Barretos, Ribeirão Preto, Campinas, Registro, Baixada Santista, Sorocaba e São José dos Campos.

“Mais uma vez, a SERT traz boas notícias à população de Bauru e região. Desta vez, em parceria com a Secretaria de Habitação. Com essa linha de crédito, os mutuários da CDHU poderão transformar seus sonhos relacionados às mudanças no imóvel em realidade”, disse Ortiz.

Em seu discurso, Mendonça destacou a importância de todas as prefeituras para que o programa alcance o público-alvo. “Peço a todos os prefeitos presentes que intensifiquem suas ações em prol da mudança de vida dessas pessoas”, disse.

Na região administrativa de Bauru existem 21 agências do BPP. Estes postos, somados, emprestaram R$ 7,9 milhões aos microempreendedores em 1,5 mil operações em 2012. Serão atendidos os seguintes municípios: Agudos, Arealva, Avaí, Bariri, Barra Bonita, Bauru, Bocaina, Cafelândia, Dois Córregos, Guaiçara, Igaraçu do Tietê, Jaú, Lençóis Paulista, Lins, Macatuba, Mineiros do Tietê, Pederneiras, Pirajuí, Piratininga, Promissão e Reginópolis.

Como funciona
O convênio entre SERT e Secretaria de Habitação estadual libera R$ 105 milhões para todo o Estado desde novembro do ano passado, quando houve a implantação na Capital e na Grande São Paulo. O programa é destinado aos mutuários adimplentes da CDHU, inclusive aqueles que já quitaram o imóvel (neste caso, é necessário que o imóvel esteja em nome do requisitante).

A ação objetiva oferecer empréstimos para a realização de reforma, ampliação ou adequação das moradias. A verba pode ser usada para a compra de material de construção, inclusive mão de obra, em até 50% do valor do material.

A linha especial do programa de microcrédito da SERT oferece empréstimos que variam entre R$ 200 e R$ 7,5 mil, que podem ser divididos em até 36 parcelas. A taxa de juros é de 0,5% ao mês – a menor entre as instituições financeiras do país.

Entre os requisitos para participar do programa, é preciso ser mutuário da CDHU, residir no imóvel objeto do financiamento, estar adimplente com a Companhia, ter renda familiar de até cinco salários mínimos, não possuir restrições cadastrais e apresentar fiador (pessoa física sem restrições cadastrais, pode ser parente de primeiro grau, desde que não resida no mesmo endereço do tomador). O requerente deve apresentar RG, CPF, comprovante de residência e cópia do pagamento.

Após a liberação do dinheiro, o mutuário deverá apresentar as notas fiscais que comprovem a utilização dos recursos na finalidade proposta até 30 dias após a liberação dos recursos. O vencimento da primeira parcela se dará 30 dias após a assinatura do contrato.

Confira imagens na fanpage da SERT. Clique aqui