Empréstimos do Banco do Povo Paulista crescem 104% na Baixada Santista

Empreendedores locais solicitaram R$ 192,8 mil em janeiro; são nove unidades ativas na região

Empreendedorismo em alta. Em janeiro, o Banco do Povo Paulista (BPP) emprestou R$ 192,8 mil aos microempreendedores da Baixada Santista. O montante representa um crescimento de 104% no comparativo com o mesmo período de 2013, que somou R$ 94,5 mil.

Gerenciado pela Secretaria de Estado do Emprego e Relações do Trabalho (SERT), o BPP – maior programa estadual de microcrédito do país – beneficia empreendedores formais ou informais, urbanos e rurais, microempreendedores individuais, produtores rurais, cooperativas e associações de produção formalmente constituídas com empréstimos entre R$ 200 e R$ 15 mil, que podem ser quitadas em até 36 parcelas. Atualmente, são 514 cidades atendidas.

O secretário de Estado do Emprego, Tadeu Morais, destaca três pontos para o progresso contínuo do programa. “A taxa de juros mensal de 0,5%, a ausência de taxas adicionais e o processo desburocratizado explicam o sucesso do Banco”, resume.

“Após a aprovação do cadastro, o dinheiro é liberado em até 72 horas. A costureira, a cabeleireira, a vendedora de produtos de beleza, pequenos comerciantes, os produtores rurais, por exemplo, podem procurar nossos agentes de crédito na unidade do Banco do Povo Paulista mais próxima”, informa Antonio Mendonça, diretor-executivo do BPP.

R$ 14 milhões emprestados no Estado

Nos primeiros 30 dias deste ano, o Banco do Povo Paulista (BPP) emprestou R$ 14,21 milhões aos microempreendedores paulistas. Crescimento de 34,8% no comparativo com o mesmo período de 2013, que somou R$ 10,53 milhões.

Nove unidades ativas na região

O BPP está presente em Bertioga, Cubatão, Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Praia Grande, Santos e São Vicente.

Mais sobre

Em 15 anos, o programa estadual emprestou mais de R$ 1,26 bilhão a 338,6 mil empreendedores. Foram mais de R$ 193 milhões concedidos em 2013.

Podem solicitar empréstimos pessoas físicas ou jurídicas (ou seja, os informais também podem se beneficiar) desde que não ultrapassem faturamento mensal de R$ 30 mil. Trata-se de crédito para fins produtivos. O Banco favorece a geração de emprego e o aquecimento das economias locais, por meio da promoção de atividades produtivas.

Além dos microempreendedores, o BPP também disponibiliza linhas de créditos especiais destinadas a mutuários da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) que desejam reformar ou ampliar o imóvel, a motofretistas que precisam se adequar à nova regulamentação do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), a taxistas que queiram investir na profissão e produtores rurais. A taxa de juros é a mesma oferecida aos microempreendedores.

Confira informações detalhadas:

– Mutuários da CDHU

O valor do empréstimo varia de R$ 200 a R$ 7,5 mil, que podem ser pagos em até 36 vezes.

– Motofretistas

Os motofretistas, podem se beneficiar com até R$ 6 mil para compra de novas motocicletas ou de equipamentos para atender à lei.

– Taxistas

Profissionais deste setor podem solicitar até R$ 10 mil e quitar as parcelas em até 24 meses.

– Produtores rurais

Para quem deseja iniciar o negócio, o primeiro empréstimo tem limite de R$ 5 mil. Os produtores rurais que já desenvolvem a atividade podem solicitar até R$ 7,5 mil. O segundo empréstimo vai até R$ 10 mil e o terceiro, R$ 15 mil.

Confira relação completa de agências, no site: www.bancodopovo.sp.gov.br

Siga o BPP na internet:

www.facebook.com/BancodoPovoPaulista

www.twitter.com/bancodopovo

Tadeu Inácio

Assessoria de Imprensa da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (SERT)