Faça parte de uma equipe de vencedores

A pessoa tem planos de voltar a estudar, ter um filho, matriculá-los num curso, comprar uma casa ou reformar a atual, quitar dívidas, fazer uma viagem em família e é pego desprevenido pelo desemprego ou por não conseguir a tão esperada primeira oportunidade. O impacto é brutal. Tristeza, revolta, autopunição… Mas como as contas continuam chegando, é preciso cortar supérfluos e avaliar as reais necessidades. Afinal não se sabe quanto tempo isso vai durar, nem se o próximo emprego pagará menos.

Chega a hora de contatar os amigos, conhecidos e os parentes. Procurar o Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT, que tem um serviço gratuito de intermediação de mão de obra), agências de emprego, preencher formulários disponibilizados pelas empresas nos seus sites – afinal, hoje é mais difícil encontrar as que aceitam receber o trabalhador na portaria.

Seja qual for a estratégia, uma atitude é essencial: saber expor conhecimentos, habilidades, desejo de aprender. E, principalmente, deixar claro seu objetivo – que, obviamente, tem de estar de acordo com o que pede a vaga. O currículo ou a ficha de emprego são seus cartões de visitas. Se não forem diretos e honestos, você já é eliminado na etapa inicial.

Vamos supor, então, que dê certo ser chamado para uma entrevista. Mas o cidadão chega atrasado e com roupa inapropriada. Na hora de conversar, fala mal da empresa anterior, está desanimado, não demonstra vontade de se aperfeiçoar. Dificilmente se mostrará interessante para o avaliador. O desempregado tem de ser também um gestor da própria vida. Então, paralelamente à busca por uma colocação ou aos bicos, é indispensável reservar um tempo para se reciclar.

Nesse ponto é que a Secretaria de Estado do Emprego e Relações do Trabalho (Sert) pode auxiliar. O que parece um drama pessoal, na verdade, está vitimando milhares de trabalhadores. Junto não seria mais fácil enfrentar as dificuldades? Fazendo parte de uma equipe que tenha o mesmo foco e se ajude mutuamente? Pois bem, o Time do Emprego é um programa voltado a orientar pessoas a partir dos 16 anos na busca por uma oportunidade no mercado, seja para voltar ou ingressar nele.

São montadas turmas com até 30 pessoas, que trocam experiências em 12 encontros, com três horas de duração cada um. Os facilitadores, responsáveis por conduzir os grupos, são pessoas especializadas em promover dinâmicas e atividades lúdicas e interativas que ensinam como montar um currículo, uma carta de apresentação, qual a postura e apresentação pessoal corretas, técnicas para procurar emprego, autoconhecimento (para descoberta de habilidades e competências), desenvolvimento da autoestima, como se manter saudável, simulação de testes aplicados pelos empregadores, planejamento financeiro e trabalho por conta própria, isso só para citar algumas. A troca de experiências, que cria um clima de solidariedade, é dos principais frutos da ação. Ela contribui para o autoconhecimento e a valorização dos participantes.

Quase 20 mil pessoas no Estado – mais de metade dos participantes de 2001 a setembro deste ano, conseguiram seus empregos com o impulso propiciado pelo Time. Na região de Piracicaba, foram mais de 1,7 mil. Isso sem contar os que se descobriram empreendedores e apostaram em negócios próprios.

Por isso, não deixe passar a oportunidade. Informe-se sobre novas turmas no PAT ou na prefeitura. Caso não haja convênio com seu município, é possível se inscrever no mais próximo. Tire dúvidas pelo email timedoemprego@emprego.sp.gov.br. Ficar apático ou desesperado vai causar um problema novo, não resolver o anterior. Permita-se uma injeção de ânimo. Permita-se ajudar outros que estão na mesma situação.

José Luiz Ribeiro, o Zé Luiz, é secretário de Estado do Emprego e Relações do Trabalho