Frente de Trabalho implanta 257 bolsas na região de Sorocaba

Evento reuniu aproximadamente 300 pessoas (foto: Paulo Cesar Rocha)

Programa estadual atende população de Capão Bonito, Itararé, Guapiara e Ribeirão Grande

São Paulo, 28 de agosto de 2013 – Em evento realizado na tarde de ontem (27), no Clube Kaikan, em Capão Bonito, a Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (SERT) implantou 257 bolsas da Frente de Trabalho na região de Sorocaba. Além da cidade anfitriã (que recebeu 68 bolsas), Itararé (66), Guapiara (53) e Ribeirão Grande (70) também foram atendidas. O programa beneficia desempregados em situação de alta vulnerabilidade social.

Empregabilidade e qualificação profissional encabeçaram os discursos. Tadeu Morais, secretário de Estado do Emprego, que assumiu a pasta no começo deste mês, destacou a autonomia e a responsabilidade na gestão “para atender o cidadão paulista em todas as demandas relacionadas à geração de emprego e renda”. Sobre a oportunidade que cada bolsista terá de se qualificar e, consequentemente, aumentar as chances de inserção no mercado de trabalho, o titular deixou claro, com bom humor: “não quero ver nenhum de vocês presentes nas próximas implantações da Frente de Trabalho. Espero que cada um, após a participação no programa, consiga seu emprego com carteira (de trabalho) assinada.”

Ao centro, Morais celebra junto aos bolsistas Maria Aparecida e Marcelo Luiz (foto: Paulo Cesar Rocha)

Além de Morais, outras autoridades estiveram presentes. Entre elas, os prefeitos Júlio Fernando, Jorge Sabino, Joaquim Brisola, de Capão Bonito, Guapiara e Ribeirão Grande, respectivamente; José Eduardo, vice-prefeito de Itararé; Luciano Lourenço, coordenador de Políticas de Inserção no Mercado de Trabalho da SERT; Walkyria Tavares, diretora regional da SERT; e Diego Vilas Boas, assessor parlamentar da pasta.

O prefeito anfitrião agradeceu pela implantação do programa e ressaltou que “o governo do Estado tem sido parceiro da região sudoeste paulista em muitas melhorias”. O representante municipal acrescentou a necessidade do “empenho de cada bolsista para o sucesso da Frente de Trabalho nas cidades contempladas.”

Ao final da cerimônia, Morais foi agraciado pelas prefeituras Capão Bonito e Guapiara, com um cobertor e uma cesta repleta de produtos, respectivamente.

À direita, o bolsista Pedro Cabral (foto: Paulo Cesar Rocha)

Determinação – As palavras de Fernando são ratificadas na vida do bolsista Pedro Cabral, 52, presente no evento. Natural de Capão Bonito, o ex-apontador, auxiliar de almoxarife e sondador está desempregado há nove anos. Pai de dois filhos – uma menina de 14 anos e um jovem de 19 -, Cabral espera “abraçar a chance para mudar de vida”. “Não tenho preferência (de segmento profissional a seguir). O que vier estará muito bom”, disse.

Mais sobre

Durante seis meses, os bolsistas recebem bolsa-auxílio de R$ 210, crédito para a compra de alimentos no valor de R$ 86 e seguro de acidentes pessoais. Os participantes devem prestar serviços de interesse local (quatro dias da semana – 6h/dia) e, no quinto dia, frequentar o curso de qualificação profissional. São 150 horas de qualificação.

Em Capão Bonito, Itararé e Ribeirão Grande, a qualificação será promovida pelo Centro Paula Souza. Em Guapiara, o convênio foi firmado junto à AVAPE (Associação para Valorização de Pessoas com Deficiência). Os cursos de capacitação serão determinados entre a instituição executora e o coordenador da Frente de Trabalho no município em até três semanas após a implantação do programa. Os módulos variam conforme a carência de mão de obra local.

Para participar do programa, criado em 1999, é preciso ser maior de 17 anos, estar desempregado há pelo menos um ano, residir no Estado de São Paulo há no mínimo dois anos, não ter familiar participante do programa e não receber qualquer benefício social equivalente.

Fotos

Confira no Flickr da SERT. Clique aqui

Tadeu Inácio

Assessoria de Imprensa da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho