Vale do Ribeira recebe complemento de 530 bolsas da Frente de Trabalho

Apenas nesta semana, o programa beneficiou aproximadamente mil bolsistas em todo o Estado

Aproximadamente mil bolsas em cinco dias. Este é o balanço da Frente de Trabalho nesta semana. Depois de contemplar as cidades de Guaraçaí, Jandira e Presidente Venceslau, o programa gerenciado pela Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (SERT) disponibiliza, nesta sexta-feira (21), 530 bolsas complementares à região do Vale do Ribeira, mais precisamente nas cidades de Cajati e Jacupiranga.

Às 9h, Cajati, que já possuía o programa, recebe 250 bolsas complementares em cerimônia a ser realizada na Sede Social do Clube ADC Bunge, que se localiza na Avenida Fernando Costa, s/n – Centro.

Duas horas depois é a vez de Jacupiranga beneficiar mais 280 pessoas da cidade com a ação da SERT. O evento de implantação ocorre no Salão Paroquial, na Rua Pedro Pasquini, s/n° – Centro.

Com presença confirmada nas duas implantações, Carlos Ortiz, secretário de Estado do Emprego, destaca que o programa “tem um caráter emergencial de apoio ao desempregado, que visa o resgate social e a restauração da autoestima”. Além disso, ele ressalta a importância dos cursos de qualificação disponibilizados, que variam de acordo com a carência de mão de obra no município. “Por meio da capacitação, o trabalhador aumenta as suas chances de empregabilidade”, completa.

Nestas duas ações, o investimento do Governo do Estado se aproxima de R$ 1,5 milhão no decorrer de nove meses.

Atualmente, a Frente de Trabalho tem 414 bolsistas ativos e está presente em 14 cidades da região: Barra do Turvo, Cajati, Cananeia, Eldorado, Iguape, Ilha Comprida, Itariri, Jacupiranga, Juquiá, Miracatu, Pariquera-Açu, Pedro de Toledo, Registro e Sete Barras.

Cinco implantações nesta semana: 900 bolsas

CIDADES BOLSAS
Jandira – 17/09 70
Guaraçaí – 18/09 180
Presidente Venceslau – 20/09 120
Cajati – 21/09 250
Jacupiranga – 21/09 280

 

Sobre o programa

A Frente de Trabalho tem duração de nove meses e 150 horas de qualificação. Os alunos recebem mensalmente bolsa-auxílio de R$ 210, crédito para a compra de alimentos no valor de R$ 86 e seguro de acidentes pessoais. No período, os participantes devem prestar serviços de interesse local e frequentar o curso de qualificação profissional oferecido pela SERT.

Os bolsistas prestam serviços ao município em quatro dias da semana (6h/dia). A partir do terceiro mês, um dia por semana é dedicado aos cursos de qualificação sugeridos pela prefeitura local (de acordo com as necessidades de mão de obra).

Para se inscrever, é preciso ser maior de 17 anos, estar desempregado há pelo menos um ano, residir no Estado de São Paulo há no mínimo dois anos, não ter familiar participante do programa e não receber qualquer benefício social equivalente.

Confira fotos da cerimônia em Cajati no Flickr

Confira fotos da cerimônia em Jacupiranga no Flickr