Governo estadual reúne empresários e debate empregabilidade às pessoas com deficiência

Secretário Tadeu Morais destacou a necessidade de oferecer emprego de qualidade às pessoas com deficiência (foto: Paulo Cesar Rocha)

Empresariado pôde conhecer mais sobre atuação do PADEF e esclarecer dúvidas

São Paulo, 17 de março de 2014 – Na manhã desta segunda-feira (17), a Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (SERT), por meio do Programa de Apoio à Pessoa com Deficiência (PADEF), reuniu lideranças governamentais e o empresariado no “Encontro para contratação das pessoas com deficiência (PCDs)”. Realizado no Palácio dos Bandeirantes, o evento reuniu mais de 150 pessoas e discutiu questões pertinentes à inclusão dessa parcela da população no mercado de trabalho.

Atualmente, segundo dados do último censo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), divulgado em 2010, são mais de 45 milhões de PCDs em todo o Brasil. Nove milhões delas no Estado de São Paulo.

Tadeu Morais, secretário titular da SERT, destacou a necessidade de governo e iniciativa privada intensificarem esforços e parcerias para “lutar pela inserção profissional e oferecer emprego de qualidade às pessoas com deficiência”. Neste quesito, o secretário destacou o desenvolvimento do PADEF, que atende 4,2 mil pessoas, em média, anualmente.

Além de Morais, marcaram presença na cerimônia de conscientização os secretários de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Linamara Battistella e Marco Antonio Pellegrini, titular e adjunto, respectivamente; o secretário adjunto da SERT, Eufrozino Pereira; o coordenador de Políticas de Inserção no Mercado de Trabalho, Luciano Lourenço; a supervisora do PADEF, Marinalva Cruz; entre outros convidados.

Em seu discurso, Batistella destacou a necessidade das PCDs superarem limitações e se colocar em igualdade de condição dentro do sistema produtivo. “As pessoas com deficiência têm o direito de participar ativamente da construção das riquezas do nosso país. Participação, autoconfiança, satisfação em ver seus produtos se materializarem na função profissional”, afirmou. Por fim, parabenizou a atuação da supervisora do PADEF, a qual analisa como “grande liderança”.

Marinalva Cruz deixou o PADEF à disposição de quaisquer dúvidas e incentivou o empresariado a ir além do cumprimento da Lei de Cotas. “Assim, poderemos elevar a atual taxa nacional de empregos formais das PCDs, que, atualmente é de 0,7%, segundo a Relação Anual de Informações Sociais (RAIS)”, analisou.

Por fim, o público contou com as palestras de sensibilização dos psicólogos Adriano Rolim, especialista em diversidade e deficiência intelectual, e Tatiana Rolim, consultora de inserção de PCDs no mercado de trabalho.

Fotos

Confira galeria completa. Clique aqui

Mais sobre o PADEF

O PADEF existe há 19 anos e promove, sem quaisquer custos, a intermediação de mão de obra às PCDs. Nesse período, aproximadamente 70 mil pessoas com deficiência foram inscritas (190 mil encaminhamentos às vagas).

Tadeu Inácio

Assessoria de Imprensa da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (SERT)