Marília e região recebem linha de crédito do Banco do Povo Paulista

A partir desta sexta-feira, 08, mais de 17,5 mil mutuários da região podem efetivar os empréstimos. Montante deve ser usado na compra de materiais de construção e pagamento de mão de obra

A Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (SERT) implantou o programa de microcrédito habitacional Casa Paulista Microcrédito/Banco do Povo Paulista (BPP) na região de Marília, na manhã desta quinta-feira (07). O programa de microcrédito gerenciado pela SERT disponibiliza R$ 100 milhões para os mutuários da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) de todo o Estado.

Marília foi a terceira região contemplada nos últimos três dias, ao lado de São José do Rio Preto e Presidente Prudente (terça e quarta-feira, respectivamente). O anúncio ocorreu na sede do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Alimentos (STIAM), que recebeu, entre outras autoridades, o secretário de Estado do Emprego, Carlos Ortiz, o secretário adjunto da SERT, Aparecido Bruzarosco, o diretor-executivo do BPP, Antonio Mendonça, e o vice-prefeito de Marília, Sérgio Lopes.

Em seu discurso, Ortiz falou sobre o ritmo acelerado de trabalho e destacou a importância do trabalho dos prefeitos para que o programa alcance as pessoas mais carentes. “Esta caravana vai acontecer até o final de março. Até lá, visitaremos mais dez regiões do Estado”, disse. “Contamos com a boa atuação das prefeituras para que o Banco do Povo Paulista cumpra sua função e alcance àqueles que mais precisam”, emendou o secretário, que recebeu o título de visitante ilustre da Câmara Municipal local.

Por sua vez, Bruzarosco destacou a ação na visão do morador. “Quem aqui não gosta de estar com sua família em um lugar reformado ou ampliado?”, indagou. “Os empréstimos do Banco do Povo (Paulista) – que vão de R$ 200 a R$ 7,5 mil – irão transformar sonhos em realidade na vida de milhares de pessoas”, acrescentou.

Serão atendidos na região 41 municípios: Arco-Íris, Assis, Bastos, Bernardino de Campos, Cândido Mota, Canitar, Chavantes, Cruzália, Echaporã, Espírito Santo do Turvo, Fernão, Florínea, Gália, Garça, Iacri, Ibirarema, Ipaussu, João Ramalho, Lupércio, Lutécia, Maracaí, Marília, Óleo, Oriente, Oscar Bressane, Ourinhos, Palmital, Paraguaçu Paulista, Parapuã, Pedrinhas Paulista, Platina, Pompéia, Quatá, Quintana, Rinópolis, Salto Grande, Santa Cruz do Rio Pardo, São Pedro do Turvo, Tarumã, Tupã e Vera Cruz.

Segundo a CDHU, atualmente, existem 353.932 mutuários ativos no Estado. São 451,1 mil unidades entregues. Dessas, 97,2 mil estão quitadas.

Entenda a linha de crédito especial

Desenvolvido em parceria com a Secretaria de Estado da Habitação, o programa é destinado aos mutuários adimplentes da CDHU, inclusive aqueles que já quitaram o imóvel (neste caso, é necessário que o imóvel esteja em nome do requisitante). O objetivo da ação é oferecer empréstimos para a realização de reforma, ampliação ou adequação das moradias. A verba pode ser usada para a compra de material de construção, inclusive mão de obra, em até 50% do valor do material.

O programa de microcrédito da SERT oferecerá empréstimos que variam entre R$ 200 e R$ 7,5 mil, que podem ser divididos em até 36 parcelas. A taxa de juros é de 0,5% ao mês – a menor entre as instituições financeiras do país.

 Como participar

Entre os requisitos para participar do programa, é preciso ser mutuário da CDHU, residir no imóvel objeto do financiamento, estar adimplente com a Companhia, ter renda familiar de até cinco salários mínimos, não possuir restrições cadastrais e apresentar fiador (pessoa física sem restrições cadastrais, pode ser parente de primeiro grau, desde que não resida no mesmo endereço do tomador). O requerente deve apresentar RG, CPF, comprovante de residência e cópia do pagamento.

Conheça mais sobre o BPP e demais programas da SERT acessando: www.emprego.sp.gov.br  / www.bancodopovo.sp.gov.br .