Número de pessoas com deficiência empregadas cresce 173%

Marinalva Cruz, supervisora do PADEF (Foto: Paulo Cesar Rocha)

Em três meses, programa estadual insere 297 cidadãos no mercado de trabalho

São Paulo, 29 de abril de 2014 – “Aumentar as chances de trabalho para as pessoas com deficiência não é só nosso trabalho, é um dos nossos principais objetivos na Secretaria”. A declaração foi dada pelo secretário titular da Secretaria Estadual do Emprego e Relações do Trabalho (SERT), Tadeu Morais, durante recente evento de conscientização ao empresariado promovido pelo PADEF (Programa de Apoio à Pessoa com Deficiência).

Segundo a supervisora do PADEF, Marinalva Cruz, a meta do secretário Morais e também do governador Geraldo Alckmin vem sendo cumprida. “Somente nos primeiros três meses deste ano, 297 pessoas com deficiência foram inseridas no mercado de trabalho”, afirma. Crescimento de 173% no comparativo com o mesmo período de 2013.

“O número de vagas oferecidas também teve um aumento considerável. Foram mais de dez mil oportunidades, o que representa 300% a mais se compararmos com o ano anterior”, comemorou a supervisora.

O trabalho de conscientização do empregador, através de palestras na capital e interior do Estado, e o espaço conquistado na mídia estão entre os principais motivos para o crescimento dos números do PADEF. Para Morais, o trabalho desenvolvido pela ação amplia o conhecimento do empresário sobre essa parcela da população. “O preconceito está diretamente ligado à falta de informação”, afirma.  .

A pessoa certa no trabalho certo

Segundo Marinalva, um dos desafios do PADEF é mostrar para o mercado que as pessoas com deficiência devem ser contratadas “por suas habilidades e não por suas deficiências”. Contudo, como em qualquer processo seletivo, é preciso conhecer bem os candidatos para que estejam de acordo com o perfil profissional solicitado pelo empresário.

Cássia Pessoa, 32, tem deficiência visual congênita e conseguiu emprego por meio do PADEF.  Ela se satisfeita pelo “ótimo” atendimento. “Fiz minha inscrição e, assim que surgiu uma vaga no meu perfil, entraram em contato comigo. Fui entrevistada e foi tudo rápido e descomplicado”, afirma. Atualmente, Cássia é auxiliar administrativo de uma empresa de transporte.

Com a intermediação de mão de obra oferecida pelo PADEF, Jefferson Costadeli, 34, conseguiu seu emprego. “Ao conhecer o programa, me inscrevi, recebi bons encaminhamentos e fui chamado para seleções. Passei, e hoje trabalho registrado como auxiliar de farmácia em um hospital”, relata.

“O PADEF me fez sentir útil”. Assim, Maria Cristiane Akutsu, 34 anos, deficiente de paralisia do lado direito, resume o trabalho estadual. Ela voltou ao mercado de trabalho após dois anos desempregada. “Fui ao PADEF, recebi a carta de encaminhamento para empresa, passei no processo de seleção e assumi o cargo de auxiliar administrativo em um hospital. O processo foi ágil e a vaga no meu perfil”, conta.

Com o crescimento nas vagas oferecidas o setor de comércio é o que mais tem empregado, seguido pelas áreas de serviços, construção civil, transporte e armazenagem. A faixa salarial segue a dos trabalhadores sem deficiência.

340 vagas exclusivas disponíveis nesta semana

Os Postos de Atendimento ao Trabalhador (PATs) oferecem, nesta semana, 340 oportunidades de emprego. As vagas são para as mais diversas áreas estão distribuídas entre a Grande São Paulo (305) e as regiões de Sorocaba (12), Ribeirão Preto (10), Vale do Paraíba (04), Franca (02), Campinas (01), além de seis vagas para o Mato Grosso.

Como participar

As pessoas com deficiência e os empregadores interessados devem fazer cadastro gratuito no site: www.empregasaopaulo.sp.gov.br, ou dirigir-se a um Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT). Para os residentes na Capital, é possível também fazer o cadastro na sede do PADEF (Rua Boa Vista nº 170 – Centro), de segunda a sexta, das 8h às 16h.

Dayana Alexandre

Assessoria de Imprensa da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (SERT)