PADEF participa da 3ª Caravana da Inclusão

Voltado à inserção de pessoas com deficiência no mercado de trabalho, o Programa de Apoio à Pessoa com Deficiência (PADEF) – gerenciado pela Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (SERT) – participa a partir das 09h do próximo sábado (24) da 3ª Caravana da Inclusão, Acessibilidade e Cidadania, na cidade de Caconde, região de Campinas. Este será o nono município a receber a programação neste ano.

Dividida em dez etapas, a Caravana objetiva conscientizar a sociedade quanto aos direitos dessa parcela da população, que hoje se aproxima dos nove milhões no Estado e 46 milhões no país. O Espaço Cultural Ranieri Mazzilli, na Praça da Matriz, s/n, foi o local escolhido para abrigar o evento organizado pela Secretaria Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência, juntamente com a União dos Vereadores de São Paulo (UVESP).

Às 10h10, a supervisora do PADEF, Marinalva Cruz, palestra sobre mercado de trabalho. “É comum realizarmos palestras desta natureza para que os gestores percebam que o profissional com deficiência é igual a todos os outros. Não é a deficiência que limita, mas, sim, as barreiras atitudinais”, afirma Cruz.

As inscrições podem ser feitas no local, o evento é gratuito e tem o apoio da Prefeitura, Câmara e entidades que trabalham com a inclusão no município.

Depois de Caconde, a Caravana encerra o trabalho neste ano, no segundo sábado de dezembro (08), em Cotia.

Entrevista com Marinalva Cruz, supervisora do PADEF

Como avalia o trabalho desempenhado nas últimas oito oportunidades?

Foram excelentes oportunidades para o PADEF divulgar as suas ações, orientar prefeitos, vereadores, munícipes com e sem deficiência e empresários sobre possíveis parcerias com o Governo do Estado, através da SERT. É importante estimular o trabalho em conjunto visando a inclusão do trabalhador com deficiência no mercado de trabalho.

De que forma esses eventos contribuem à promoção da empregabilidade às pessoas com deficiência?

O principal objetivo da caravana é conscientizar a população, em especial prefeitos e vereadores, sobre a importância de fazer política pública pensando na diversidade humana como um todo. Desta maneira, o poder público municipal, os empregadores, a população com deficiência e seus familiares recebem diversas informações sobre leis que garantem a igualdade de oportunidade e todos os programas que a SERT disponibiliza com foco no emprego, trabalho e renda.

Houve algum avanço neste sentido?

Sim. Entre 2011 e 2012, percorremos vários municípios e muitos não tinham conhecimento sobre as ações da SERT em prol da empregabilidade das pessoas com deficiência. A partir dos encontros realizados, empresas, pessoas com deficiência, entidades, Secretarias e Coordenadorias passaram a contatar o PADEF, inclusive realizaram ações em parceria, como é o caso da Coordenadoria de Catanduva e São José do Rio Preto.

Quais as próximas ações agendadas pelo PADEF até o final deste ano?

Ainda neste mês de novembro, entre outros eventos, participaremos de programações na AME de São José dos Campos, no HCor, na 3ª Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, em Brasília. Em dezembro, promoveremos um encontro com os diretores regionais da SERT.