PEQ: emoção e alto astral marcam formatura em Ribeirão Preto

Representantes da SERT, parceiros e formandos festejaram os diplomas

A formatura de mais de cem alunos dos cursos do Programa Estadual de Qualificação Profissional (PEQ) de Ribeirão Preto, na noite de 7 de julho, foi marcada pela emoção e alto astral.

abertura
Reunidos na Escola Estadual “Doutor Guimarães Júnior”, alunos, familiares, professores, apoiadores e representantes da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (SERT), promotora do evento por meio de sua regional, fizeram uma verdadeira confraternização.

Foram entregues certificados dos cursos de Almoxarifado e Estoque, Técnicas de Vendas, Assistente Administrativo e Auxiliar de Departamento Pessoal, num total de 120 formandos.

várias pessoas
O secretário em exercício, Eufrozino Pereira da Silva, falou da importância do Estado na geração de empregos. O “gigante”, no entanto, também passa por dificuldades devido à crise econômica, o que requer dos trabalhadores uma nova postura.

“É preciso acreditar e, principalmente, se qualificar melhor. A Secretaria está aqui justamente para dar um acalento e esse apoio, com seus vários programas. Que todos consigam logo seu emprego!”

O coordenador da SERT, Ismael Colosi, começou sua fala dando o tom do evento. “Jovens, pais e mães de família fizeram do Sindicato (Nacional dos Metalúrgicos de Ribeirão e Região, parceiro nos cursos) uma segunda casa. Acho que por causa do lanche também”, brincou, arrancando risos da plateia.

“Vocês não serão apenas profissionais, mas companheiros que poderão contar uns com os outros. Quem sabe não sai até casamento?”, finalizou,  ressaltando ainda o empenho de alunos, professores e parceiros.

Dentre eles, o coordenador regional da Força Sindical e presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Edmilson Domingues. Ele elogiou o empenho dos secretários Pereira e José Luiz Ribeiro na realização desses cursos, e a postura “arrojada” do governador Geraldo Alckmin em propiciar tais iniciativas.

Ângelo Filho, da Associação de Promoção do Desenvolvimento Local, outra parceira, e os professores Kelly de Amaral Brito, Bruna Gonçalves da Silva, Fábio Lourenço Garcia e Vinicius Ferreira Morais também compuseram a mesa, cheios de orgulho.

Histórias inspiradoras

Olhinhos brilhando e sorrisos nos lábios foram o cenário mais comum por ali. Cada um com sua história e sua luta. O curso de Almoxarifado reuniu pelo menos duas muito boas.

Omar Balthazar Junior 2

Letícia Rodrigues Balthazar, 13 anos, orgulhosa do pai Omar

Omar Balthazar Junior, 48 anos, estava radiante, porque conseguiu emprego no dia da formatura. Detalhe: como motorista, que é sua profissão original. A esposa, mensalista em casa de família, segurou as pontas até então. “Também sou técnico em eletrônica, mas estava desempregado tinha seis meses”, conta.


Mas no que o PEQ ajudou? “Teve um peso enorme, agregou muito, principalmente no aspecto do relacionamento interpessoal. Sei que fui visto com outros olhos, apesar da idade. Perceberam que eu estava correndo atrás”, festeja. “Sou grato a todos, por mim e pelos outros.”

Daniel Biscaro Solano

Daniel teve uma nova chance e não desperdiçou

Já Daniel Biscaro Solano, 47 anos, eletricista, ficou sem atuar na área devido a um acidente em que quase teve a mão decepada, restando apenas o movimento dos dedos. Sua mulher, boleira, tem arcado com as principais despesas, mas ele também ajuda numa empresa de parentes, para não ficar parado.


“Parei para repensar a vida. Deus me deu uma nova chance e isso foi um estímulo. Parei de fumar. Estou terminando o ensino médio e quero fazer faculdade de engenharia elétrica”. Com o curso de almoxarife, do qual ficou sabendo numa ida ao PAT, pretende arranjar um emprego e realizar seu sonho, agora com a auto-estima nas alturas.

#fiqueligado

Quer saber mais sobre o PEQ? Clique aqui: www.emprego.sp.gov.br.

Veja mais fotos em www.flickr.com e www.facebook.com/SERTSP.

Texto e fotos:
Adriana Rota
Comunicação da SERT