Quase 500 recebem certificados do Time do Emprego em Cordeirópolis

São Paulo, 7 de julho de 2017 – Arquibancada quase totalmente ocupada por amigos e familiares. Atmosfera de ansiedade e empolgação. Um longo vocabulário de palavras positivas repetidas pelos participantes: amor, autoconfiança, autoestima, carinho, coragem, desafio, determinação, empatia, fé, força, gratidão, paciência, recomeço, sorriso, superação, transformação, vitória. Este foi o retrato da noite de quinta-feira (6 de julho) no ginásio “Orestes Quércia”, em Cordeirópolis, onde 469 participantes do Time do Emprego receberam seus certificados de conclusão.

“Percebi aqui muita unidade, otimismo, alegria. Parece a formatura de um curso de graduação! E neste momento, em que 14 milhões de brasileiros estão na busca por um emprego, é como se fosse mesmo, porque são muito importantes a capacitação e a qualificação num mercado de trabalho tão exigente”, afirmou o secretário estadual de Emprego e Relações do Trabalho em exercício, Eufrozino Pereira.

O prefeito José Adinan Ortolan agradeceu a parceria com a SERT e destacou o empenho de sua equipe, que participou do processo desde o início, quando uma grande seleção reuniu 700 pessoas na primeira fase, bem como dos vereadores. “Estamos muito orgulhosos do que vocês estão nos passando e ensinando nestes dois meses. Por isso a gente supera as dificuldades de todos os dias”, disse. Numa fase posterior, a ideia é aproveitar os participantes em oportunidades que surjam no município, fruto da formação de uma cooperativa e parcerias.

34973292433_c0edc99d25_h

A supervisora do Time do Emprego, Sandra Império, explicou que houve uma capacitação específica na cidade, da qual saiu um grande número de facilitadores, numa iniciativa da Prefeitura que foi pioneira. “Fica o convite para que outros municípios façam ações desse tipo”, falou. Em seu discurso, destacou a importância de cada participante. “Este certificado é um divisor de águas na vida de muitas pessoas, porque vocês passam a ter uma visão diferenciada da vida profissional, conhecem suas habilidades e competências. Somos otimistas. Vocês vão vencer.”

Também compuseram a mesa o coordenador de Operações da SERT, Helder Bovo; a diretora-regional da Pasta em Piracicaba, Maricy Baumeyer; a vereadora Sandra Cristina dos Santos, representando o Poder Legislativo local; e os secretários municipais de Educação, primeira-dama Angelita Ortolan, e de Desenvolvimento Econômico e Sustentável, Marco Gomes.

Os facilitadores Laudicéia da Silva Santos e João Alberto dos Santos, do pólo Jardim Eldorado; Fernanda Cristina da Silva e Regina Moura, do Jardim Cordeiro; Lilian Boy e Priscila Lopes Camargo, do Jardim São Francisco; Henrique Douglas Araujo de Sousa e Jane Henrique Luiz, da Vila Lídia; Julia Rocha e Vanessa Alves de Brito Gomes, do Centro; Tais Maciel da Silva e Roberta Zaminato, do Jardim São José; Jonathan Minatel Andrada e Giovana Martins Andreata, do Jardim Planalto, foram ovacionados e homenageados pelos alunos.

João e Vanessa falaram de forma emocionada em nome dos facilitadores. Três alunos do Jardim Planalto fizeram uma homenagem especial, um vídeo com depoimentos de participantes que arrancaram lágrimas da platéia. Foi uma espécie de resumo de várias histórias de vida, que falava de empatia, de não ter vergonha das dificuldades, das fragilidades ocasionadas pelo desemprego, de se “tomar o leme do próprio barco”, da construção de habilidades “com compromisso, com alma”, da importância das amizades e dos novos laços ali criados. Detalhe: produziram o material praticamente sem conhecimento prévio da área de filmagem, o que parece delinear uma futura parceria de sucesso.

A história de Brendo

Alunos representantes de cada pólo também usaram a palavra. Brendo Oliveira do Carmo, 21 anos, do Jardim Eldorado, foi o primeiro porta-voz. No texto feito por ele, com a colaboração dos colegas, demonstrou profundo agradecimento aos professores e a Deus. “Não fazemos parte de um grupo, mas de uma grande família. Lutar sempre, desistir jamais. Estamos preparados para enfrentar o mercado de trabalho com a cabeça erguida. Somos vencedores”, mencionou.

34943289054_3206800123_h

Brendo parou de estudar no segundo ano do Ensino Médio, para ajudar nas despesas de casa, onde mora com os seis irmãos menores, a mãe, o padrasto, o cunhado e a filha dele. Apenas duas pessoas estão trabalhando no momento. Um dos pontos positivos da participação no Time: ele está se inscrevendo para o supletivo. Outro? Quer empreender no futuro, como bodypiercing.

“Antes não dava ânimo de sair de casa. Procurava emprego em qualquer lugar. Tenho experiência como caixa, de um ano e cinco meses. Fiz bicos com minha tia numa reciclagem por dez meses. Estou há uns cinco sem trabalhar. Aí conheci o Time. O curso ajuda a ver o que a gente tem de bom, nossas aptidões”, comemorou.

Enquanto não consegue realizar o sonho, aceita se adaptar ao mercado “quer”, mesmo tendo de abrir mão de algum item do seu visual alternativo. “Mas acho que a essência da pessoa é o mais importante. Quero ser respeitado do jeito que eu sou, como profissional”, comentou. E os projetos não param por aí: a longo prazo, o plano é fazer faculdade de Engenharia Civil.

Assessoria de Comunicação da SERT
Texto: Adriana Rota
Fotos: Paulo Cesar Rocha
*veja todas as imagens: http://bit.ly/2tRZ5sy