SERT emite mais de 562 mil carteiras de trabalho

Documento formaliza emprego e assegura direitos trabalhistas

A Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (SERT), em parceria com o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), emitiu 562.216 mil Carteiras de Trabalho e Previdência e Social (CTPS) – entre primeiras, segundas vias e continuação – no primeiro semestre deste ano. O documento beneficia o trabalhador na procura pelo emprego formal e ao mesmo tempo garante os direitos assegurados pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Emissão de Carteira de Trabalho no Poupatempo Sé

A ação é efetivada nos Postos de Atendimento ao Trabalhador (PATs), gerenciados pela Pasta, espalhados pelo Estado. Atualmente, são 249 Postos – 30 deles localizados em unidades do Poupatempo. Do montante emitido pelas unidades, 320.124 foram primeiras vias, enquanto as segundas vias somaram 185.491.

Outro serviço também procurado é a continuação (também conhecido como renovação), que nos primeiros seis meses de 2013, emitiu 56.601 documentos. A continuação é procurada, quando os cidadãos que possuem carteiras profissionais sem espaço para novos registros de informação precisam de uma nova via.

“Desde 2010, os PATs ultrapassam a barreira de um milhão de carteiras de trabalho emitidas anualmente, somando mais de 11 milhões desde a inauguração do primeiro Posto, em 1994”, revela Carlos Ortiz, secretário de Estado do Emprego.

Para Marcos Wolff, coordenador de Operações (COP) da SERT, os números apresentados dão a dimensão da importância deste serviço oferecido gratuitamente pelo Estado. “A CTPS é o documento que registra toda vida profissional e assegura os principais direitos do trabalhador”, emenda.

Janeiro foi o mês de maior destaque no semestre: foram 125.751 carteiras emitidas nos 30 primeiros dias deste ano – 4,7 mil a mais no comparativo com o mesmo período do ano passado. Abril e maio também apresentaram crescimento.

Segundo Wolff, o primeiro mês do ano costuma apresentar números expressivos. “Janeiro é reconhecidamente o mês de iniciação das atividades. Empresas abrem portas para novas oportunidades e as vagas temporárias de fim de ano têm chance de se tornarem efetivas. O cidadão desempregado intensifica a procura pelo emprego formal, por isso a demanda maior”, analisa.

Emissões no PAT do Poupatempo Sé

Segundo a assessoria de imprensa do Poupatempo, a unidade recebe em média 7,6 mil pessoas diariamente. Destas, quase 400 comparecem ao local para emitir a CTPS.

Tharrere Silva, 19, com sua primeira carteira de trabalho

É o caso de Tharrere Aparecida, de 19 anos. Saída de Bom Jesus dos Perdões, município próximo de Atibaia, a moça veio para a Capital com o objetivo de iniciar o curso de Direito e tentar uma oportunidade de trabalho. “Vim para São Paulo para ter minha independência. Hoje, com a minha carteira de trabalho em mãos vou poder iniciar minha vida profissional”, contou.

Mateus Vilela, 16, emitiu sua 1ª via de CTPS para registro imediato no primeiro trabalho

 

Os jovens são destaque na primeira emissão de CTPS, geralmente para registro profissional imediato. Mateus Vilela, 16, conseguiu o primeiro e precisava do documento. “Agora sou auxiliar administrativo. Estou feliz por esta oportunidade e também pela minha primeira via da carteira de trabalho. Afinal, ela (a CTPS) vai guardar meus registros profissionais e garantir o cumprimento das leis trabalhistas”, destacou.

Meire Torres, 50, emitiu a sua continuação

 

Meire Torres, 50, tirou a sua continuação. Por falta de espaço para marcar a contribuição sindical e a alteração salarial em sua segunda CTPS, a profissional procurou o PAT para emitir o documento. Ela teve o primeiro documento emitido em 1979, o segundo dez anos depois e, agora, falta um ano e meio para ela se aposentar. “Aguardo ansiosamente minha aposentadoria, e essa carteira é fundamental para conquistá-la”, disse.

Mais sobre os PATs

Nas unidades, além da emissão de CTPS, são oferecidos serviços de intermediação de mão de obra (IMO), habilitação ao seguro-desemprego e informações sobre os demais programas da SERT, como, por exemplo, o Banco do Povo Paulista (BPP), Time do Emprego, Frente de Trabalho e Programa de Apoio à Pessoa com Deficiência (PADEF).

Os Postos buscam alternativas para a inserção dos trabalhadores no mercado de trabalho, através de informações e orientações ao trabalhador. Aos empregadores, as unidades colaboram na busca de recursos humanos e promovem o encontro de ambos através da IMO.

Janaina Caixeta e Camila Pereira

Assessoria de Imprensa da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (SERT)