SERT implanta 70 bolsas da Frente de Trabalho em Guaraçaí

Nos últimos seis meses, o programa – entre implantações e complementações – alcançou quase 150 cidades do Estado

Na próxima terça -feira (18), a Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (SERT) implanta mais 70 bolsas do programa Frente de Trabalho na região de Araçatuba. Desta vez, a cidade contemplada será Guaraçaí. O programa tem o objetivo de proporcionar a qualificação profissional e renda à população desempregada e em situação de alta vulnerabilidade social.

O evento ocorrerá às 9h, na Câmara Municipal, que fica na Rua Joaquim Prado Pereira, 623. Nesta ação, o investimento do Governo do Estado se aproxima dos R$ 200 mil no decorrer de nove meses.

Carlos Ortiz, secretário de Estado do Emprego, destaca que o programa “tem um caráter emergencial de apoio ao desempregado, que visa o resgate social e a restauração da autoestima”. Além disso, ele ressalta a importância dos cursos de qualificação disponibilizados. “Por meio da capacitação, o trabalhador aumenta as suas chances de empregabilidade”, completa.

Atualmente, oito cidades da região contam com o programa. Nelas, mais de 300 bolsistas estão em situação ativa: Gastão Vidigal (105); Ilha Solteira (42); Lourdes (21), Nova Luzitânia (29); Nova Independência (20); São João de Iracema (58); Valparaíso (24 – parceria com a Secretaria de Administração Penitenciária – SAP) e Rubiácia (28).

Ainda nesta semana, mais um município do Estado será contemplado com a Frente de Trabalho. Na quinta-feira (20), Presidente Venceslau (região de Presidente Prudente) recebe 120 bolsas.

 

Sobre o programa

A Frente de Trabalho tem o objetivo de proporcionar  qualificação profissional e renda à população desempregada e em situação de alta vulnerabilidade social. Tem duração de nove meses e 150 horas de qualificação.

Os bolsistas recebem mensalmente bolsa-auxílio de R$ 210, crédito para a compra de alimentos no valor de R$ 86 e seguro de acidentes pessoais. No período, os participantes devem prestar serviços de interesse local (quatro dias da semana – 6h/dia) e, a partir do terceiro mês, frequentar o curso de qualificação profissional oferecido pela SERT, de acordo com a necessidade do município.

Para se inscrever, é preciso ser maior de 17 anos, estar desempregado há pelo menos um ano, residir no Estado de São Paulo há no mínimo dois anos, não ter familiar participante do programa e não receber qualquer benefício social equivalente.