Time do Emprego abre portas para o mercado de trabalho

Mais de 700 participantes do programa já conquistaram suas vagas este ano

foto do time nova (1)

São Paulo, 15 de junho de 2015 – O controlador de processos Wesley Paulo Medeiros, 33 anos, morador de Cotia, não ficou chateado por ter faltado à confraternização de fechamento de sua turma do Time do Emprego. E não por algum tipo de descontentamento. Ao contrário, já havia começado a trabalhar.

Medeiros, que estava desempregado havia seis meses, conta ter se inscrito principalmente para apoiar a esposa, Ronísia Ferreira Gonçalves, 23 anos, que também estava procurando uma colocação. Não conseguiu, mas por outro motivo, de “força maior”: um bebê, que hoje está com oito meses. “Ela vai ficar mais um tempo em casa, depois volta a procurar”, disse, com ar de tranquilidade.

Não é para menos: Medeiros permaneceu cerca de cinco meses no emprego e saiu apenas porque recebeu uma nova proposta, para voltar à sua área. “A importância do Time é que você não está sozinho. Tem uma motivação a mais para não desanimar, porque vê que muitas pessoas estão passando pelo mesmo problema”, elogiou. “É normal ter um friozinho na barriga na hora de uma entrevista, por exemplo. Mas as atividades te ajudam a se sentir mais seguro. De repente, está todo mundo nervoso e você não. Eu recomendo!”

A história do casal é apenas um dentre inúmeros exemplos da diferença que o programa Time do Emprego, da Secretaria Estadual do Emprego e Relações do Trabalho (SERT), tem feito nas vidas das pessoas desde 2001, quando foi instituído.

De lá para cá, 38,5 mil candidatos passaram pelos treinamentos. Destes, quase a metade conseguiu uma colocação. Somente nos cinco primeiros meses de 2015, 3.531 frequentaram os bancos do Time, em 176 grupos de 120 municípios. Setecentos e cinquenta e nove conseguiram emprego, número ligeiramente maior que o mesmo período de 2014 (645 inserções). A meta para este ano é alcançar cinco mil participantes.

“Estamos falando de uma iniciativa que forma um verdadeiro ‘time’, contribuindo para o resgate e a elevação da autoestima do trabalhador. Ele tem a chance de se conhecer melhor, identificar suas habilidades e competências, além de ser incentivado a desenvolver o empreendedorismo. Às vezes, o problema nem é a falta de qualificação, mas sim a maneira como se apresenta desde o início do processo seletivo”, afirma o secretário do Emprego, José Luiz Ribeiro.

A coordenadora do programa, Sandra Império, ressalta que o aprendizado durante os encontros é algo que se leva para a vida toda. “Temos um papel social muito importante. Longe de um viés assistencialista, o Time do Emprego se propõe a ajudar os participantes a se valorizarem, conquistarem seu lugar no mundo e no mercado, adquirindo conhecimentos e autoconfiança que os acompanharão muito além do mundo do trabalho, diz.

O Time tem como objetivo orientar o trabalhador a partir dos 16 anos na busca por uma oportunidade no mercado. São montadas turmas com até 30 pessoas, que trocam experiências em 12 encontros, um por semana, com três horas de duração cada.

Quem conduz os trabalhos são os facilitadores, que promovem dinâmicas e atividades com caráter lúdico e interativo. O foco é aumentar as chances de emprego: como montar um currículo, uma carta de apresentação, postura e apresentação pessoal, são alguns dos temas abordados.

Como participar

Os interessados devem fazer cadastro no Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) mais próximo (veja endereços:http://migre.me/pm6y1).

Adriana Rota

Assessoria de Imprensa da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (SERT)