Zé Luiz representa governador em cerimônia de posse do Sintraport

O secretário do Emprego e Relações do Trabalho, José Luiz Ribeiro, representou nesta manhã o governador Geraldo Alckmin na cerimônia de posse da nova diretoria do Sindicato dos Operários e Trabalhadores Portuários (Sintraport), em Santos. Na ocasião, a entidade também se filiou à Força Sindical.

Da esquerda para a direita: Torres; Paulinho; Machado; Barbosa; Zé Luiz; Apolinário (Foto: Thatiana Protti)

Da esquerda para a direita: Torres; Paulinho; Machado; Barbosa; Zé Luiz; Apolinário.

Claudiomiro Machado assumiu a vaga de Robson de Lima Apolinário, que ficou 12 anos à frente do sindicato. A gestão que se inicia segue até 2018. A cerimônia contou com a presença do prefeito da cidade, Paulo Alexandre Barbosa, do deputado federal Paulinho da Força e do presidente da Força Sindical, Miguel Torres.

O presidente eleito agradeceu a confiança, de forma emocionada. Já Apolinário se mostrou grato pelo suporte da Prefeitura, a Paulinho da Força, por ser “um parlamentar comprometido com o trabalhador”, o apoio da SERT e do Governo Estadual na qualificação de trabalhadores.

Zé Luiz transmitiu a preocupação do governador com a questão do desemprego, pela grande concentração industrial do Estado e os aspectos sociais negativos que esse tipo de situação provoca.

“Com a alta inflação, o trabalhador deixa de comprar e com isso não tem o consumo, gerando o desaquecimento da economia e o desemprego crescente. A SERT tem feito o possível para atender essa demanda e tem mais de 20 programas à disposição dos trabalhadores”, alertou o secretário.

Ele também salientou que o Governo Estadual mantém políticas para aportar capitais internacionais, de forma a manter os investimentos que estão ocorrendo, mas também incentivar a vinda de novos investidores a São Paulo, para gerar emprego e renda. “Por isso, neste momento, precisamos da união e da força dos trabalhadores.”

Torres ressaltou a importância da liderança, vontade e disposição de luta dos portuários, características fundamentais, segundo ele. Acrescentou que, nos últimos meses, o Congresso Nacional e o movimento sindical têm travado uma forte luta para o avanço dos direitos dos trabalhadores.

Paulinho da Força falou da relevância do Sindraport no contexto da América Latina e que a escolha pela Força Sindical foi justamente pelas lutas já travadas. Disse que há muito tempo os portos vêm crescendo sem investimentos e que o Brasil vive uma das maiores crises de sua história, daí a grande responsabilidade da diretoria que acaba de assumir. “É preciso juntar trabalhadores e empresários, e fazer uma grande luta contra a política econômica do Governo.

Já Barbosa disse que a Prefeitura permanece à disposição do Sintraport para auxiliar no que for possível.